segunda-feira, agosto 18, 2014

Trilha sonora pra vida: Guardiões da Galáxia



Fui ver esses dias o filme Guardiões da Galáxia. É um daqueles típicos filmes que meu namorado fica completamente doido e ansioso pra ver, eu resisto um bocado, e quando finalmente vemos, caio de amores - sou dessas. Gostei demais do filme e recomendo o post completo da Thaís, do Nerdiva, recheado de gifs ótimos - mas por aqui vou comentar mesmo da trilha sonora, pela qual estou apaixonada. 

Botamos pra tocar em casa, no carro, no fone de ouvido .... Já praticamente decorei a ordem das músicas, com direito a The Runaways, David Bowie, Marvin Gaye e Jackson 5. Além de serem muito bem escolhidas para cada momento do filme, dentro da história todas elas estão "gravadas" numa fita k-7: ai que amor, que hipster, que nostalgia, ai que badalo!


Dá o play aqui então, pra ouvir no Youtube diretão:


E vocês, já viram, gostaram do filme ?

Imagens: Reprodução

domingo, agosto 17, 2014

Detalhes aqui de casa






Bobeiras aqui de casa: 1) meus mini cactos, comprei para uma noite mexicana. 2) chá de cidreira e meu infusor de bulinho. 3) retrato de família - a Paçoca, Ginger Spice e o Shinshan. 4) Saleiros na janela. 5) Toalhas de mesa fofinhas, achadas numa Seller. 

sexta-feira, julho 25, 2014

[au revoir] Japão!

O post de hoje é super especial, escrito pela Paula Furtado, especialmente para o Creyssa Phyna, inaugurando uma nova sessão do blog [au revoir] sobre viagens! A ideia é conversar um pouquinho sobre aspectos culturais, coisas mais práticas de viagem (língua, câmbio, consumo, etc), curiosidades e claro, bonitezas. Para começar em grande estilo, o primeiro post da série é sobre um país que amo e sempre quis conhecer, o Japão, espero que gostem. Sem mais delongas, com a palavra, Paula ♥



Fiquei super feliz com o convite de fazer um guestpost para o Creyssa e espero não desapontar :) Tentei resumir aqui um pouquinho da experiência de 30 dias no Japão.

Fiquei hospedada em Mabashi pelo airbnb - sempre que puderem, prefiram este serviço ao invés de hotéis. É mais barato e você tem oportunidades de conhecer coisas que a impessoalidade dos hotéis não permite. O objetivo maior da viagem foi treinar junto ao meu companheiro (marido, namorido, enfim ♥) artes marciais (sou uma pequena gafanhota ainda!), mas claro, ficar 4 semanas me trouxe a oportunidade incrível de vivenciar um cadinho outro planeta (sim! aqui é outro planeta tamanhas as diferenças que encontrei). Organizei meu calendário para treinar (sou iniciante ainda), buscar conhecer projetos de educação e escola (minha área profissional e que amo - fiz posts sobre isso no meu blog http://paulafurtado.blog.br) e fixei alguns horários para lugares que eu queria ir que fossem próximos de onde estou. O resto ficou para andanças, convites que surgissem (sempre acredito que haverão) e descanso (ainda bem que fiz isso, pois é tanta informação ao mesmo tempo que minhas energias simplesmente esgotavam). Bom, neste post vou tentar colocar alguns pontos que me chamaram a atenção e algumas dicas!

Primeira coisa: a língua. Tenho mais empatia com pessoas analfabetas depois dessa experiência. Por andar em cidades ao redor de Tokyo, simplesmente não há traduções para o inglês. Não é possível ler nada: placa, menu, preço das coisas, cartazes. As imagens ganharam um novo patamar de importância pra mim! Achar que o inglês é comum aqui? Que nada! São raras as pessoas que falam (não posso dizer que “sabem” pois eles são muito tímidos pra eu ter isso como afirmação). Uma dica para quem quiser se aventurar aqui: tenha um livrinho de frases sempre em mãos - eles ficam felizes quando você tenta dizer as coisas e a gentileza (que é grande aqui ♥) salta aos olhos. Mesmo que você não entenda nada, eles vão dar um jeito de te ajudar!

Transporte público e bicicleta: todo mundo usa transporte público (principalmente trem) e bicicleta. As linhas de trens são impressionante. Você vai a qualquer cidade, é tudo sinalizado e qualquer dúvida basta ir ao guichê de informação da estação. Mesmo que eles não falem inglês, eles te ajudarão. Além disso, mesmo com o trem lotado, nunca me senti violada em meus direitos de espaço. Há estacionamento de bicicleta por todo canto (bem baratinho e às vezes gratuito). Geralmente eles são sem trava e quando perguntei se não era perigoso deixar a bike sem trava, eles nem entenderam a minha dúvida… Duas dicas para transporte: use o google maps (ele dá todo trajeto de estação e linha mais o valor) e chegando no Japão, faça um Suica (peça ajuda na estação), um cartão que você carrega dinheiro e usa em todas as estações, evitando que você tenha sempre que comprar ticket.

Maquiagem: é difícil encontrar uma japonesa sem maquiagem. Todas impecáveis e se retocando o dia todo. Não vou avaliar se é legal ou não, mas falar sobre o que elas usam: cores de base de pele muito clara (às vezes mais claras do que o tom de pele delas), muito blush nas maçãs, batom de tom mais rosado e olhos sempre com cílios enormes. Inclusive, em todo tipo de comércio há um espaço enorme para maquiagem, sendo que grande parte é ocupada por cílios postiços. Até as manequins de loja possuem grandes cílios… Conversando com pessoas que moram aqui, um motivo para isso é a tentativa de aproximação com a beleza ocidental. Estou tentando pensar sobre as coisas e não classificá-las, mas confesso que tem maquiagens e cílios que me assustam :o


Acessórios: como estou no verão aqui é muito comum todo mundo (independentemente do sexo) ter um chapéu e um guarda-chuva (funcionando também como guarda-sol). Por isso, há uma infinidade de modelos que atiçam os desejos de compras. Mas calma, aqui tudo é caro! Além disso, é muito comum vê-las com meias e mangas (um tipo de luva que não cobre a mão) para proteger do sol (é comum eles não gostarem de um bronzeado e isso é em grande parte consequência de um preconceito histórico). Mas o que achei legal mesmo são as bolsas e mochilas: muito divertidas, coloridas, temáticas, sendo difícil encontrar um modelo clássico, até mesmo nos mais velhos.



Os cabelos (raros cachos por aqui) são de uma diversidade de cortes, cores e penteados enorme. Quase não vejo alguém com o cabelo apenas solto! Ah, outra coisa é a quantidade de salão de beleza: mais de dois por quadra, acreditem! O único penteado não aprovado por mim é uma presilha segurando a franja, no meio da franja…

foco na presilha! boa dica pra você que corta a franja sozinha (no caso eu, Anna, hehe) 

Roupas e sapatos: é difícil ver alguém com o que achamos básico (jeans e blusinha). Notei que eles sempre estão arrumados e nos estilos mais diversos: do clássico ao bizarro. O mais comum para mulheres são saias e blusas leves, em tons pasteis, com muita renda e tricô (uma doçura!). Não vi uma rasteirinha pra contar história: ou sapatilhas, ou sapatos e sandálias com saltos escandalosamente altos (plataforma e agulha).

opostos: garota fofinha e garoto rocker! e o celular, sempre à mão ....

Uniformes: os uniformes dos estudantes são completos em todas as escolas: para os meninos, calça (curta ou comprida) e camisa (às vezes suspensório) e para as meninas, sainha com pregas e camisa (às vezes gravatinha). Todos de sapatos tipo mocassim e meias altas. Achei tão bonitinhos! E claro, como todo bom adolescente eles mexem no uniforme: calça dobrada, blusa pra fora, blusa amarrada, saia encurtada…

todas chora de inveja!

Comida: aaaaaah que delícia. Os lugares que mais gosto aqui são os supermercados: quanta coisa diferente (esquisita também), bonita e gostosa. Como estou hospedada em um lugar onde posso usar a cozinha, é diversão garantida. Testamos diferentes coisas, mas o que não pode faltar: no café, pães deliciosos com queijinho tipo polenguinho e café com leite (leite de sachê, pois aqui não é comum tê-los aos litros… ai que saudades do meu toddy); variedades de furikake, compramos um de cada cor para fazer nossos onigiris :) ; e doces, biscoitos, chocolates e sorvetes. Que tentação! Tudo o que é da marca Meiji é delicioso e a variedade é inacreditável. Para quem vai ao Japão achando que vai encontrar sashimi a rodo, pode esquecer: isso é caríssimo aqui. Fomos uma vez em um restaurante com os famosos barquinhos pra ser phynos e só. Se você gosta muito, vale procurar os restaurantes do tipo Sushi Circle: um balcão com uma esteira motorizada que você vai pegando pratinhos com 2 ou 3 itens e sushi e nigiri. O bom é que o nigiri aqui é sem pão durice, com um peixe beeem grande. A comida diária aqui é baseada nos bentos e nos lamens (ramens hehe) e a maioria dos restaurantes você compra o prato em uma maquininha (escolhe pela foto!) e entrega dentro do restaurante. Sugiro experimentar o atum (é bem diferente), comprar sashimis nos mercados mais à noite, pois os preços vão baixando ao longo do dia, e comer Tonkatsu, um porco empanado delicioso. Coisas estranhas: lamen gelado, pele cozida e fria de frango, doces com feijão e grilos.

 

Compras: ai, que triste essa parte rsrsrs. Bem, aqui tudo é caro então não prometa a ninguém presentinho e lembrancinha e nem venha com a intenção de levar muitas coisas. Eu simplesmente pirei nas lojas de brinquedo e nas de departamento: é tudo lindo, tudo diferente e você consegue passar horas só olhando. Mas, como ninguém é de ferro, baixou a rata do bazar em mim e fui atrás dos famosos Segunda Mão do Japão. Gente, as lojas são incríveis: é como se fosse uma loja de departamentos só que usado (às vezes nem foi usada, pois está na embalagem) e você encontrará absolutamente tudo nessas lojas! Ai, o paraíso para quem tem paciência e uns trocados pra gastar. Um atendente muito gentil me disse em japanenglish que as pessoas compram muitas coisas e depois se arrependem (não é comum trocar itens aqui) e que muitas coisas são presentes de aniversário e casamento (por isso, estão ainda na embalagem). O que é difícil: roupas e calçados só em tamanho pequeno (calça para brasileira nem pensar!). O que é bom: vestidos (curtinhos e para baixinhas), itens de mesa, bonecos de anime e eletrodomésticos (tem muito estrangeiro morando aqui que montou sua casa com essas lojas).As lojas que mais gosteis são a Wonder Rex  e a Treasure Factory.

Ah, e não posso me esquecer das lojas de conveniência que são muito boas para necessidades diárias (Lawson e 7eleven) além das que são chamadas de 100 ien store, que é tipo o nosso 1,99, só que de coisas japonesas ♥ 

Uma curiosidade bem peculiar no Japão são os banheirosuma experiência à parte, sendo raros os iguais aos nossos. Os três principais aqui são: privada com pia embutida na caixa d’água - no momento descarga, lave a mão rapidinho; privada rente ao chão - tem um suportes na frente pra você segurar e abaixar como se estivesse em uma moto imaginária haha; privada com duchinhas embutidas - oi tem uma painel ou tem um braço ao lado da privada cheio de botões e desenhinhos, mexa nos botões e divirta-se com ducha pra tudo que é direção, nível de temperatura, presão da água e tem umas até com música pra escolher.


O Tanuke é folclórico no Japão e é muito comum as pessoas tê-lo em frente de suas casas. Ele é fofinho, mas cuidado: diz a lenda que ele é ousado, vive aprontando na casa das pessoas e bate em que o agride com suas partes íntimas (notem como elas são grandes rsrsrs)



Máquinas de bebida: por todo lugar, basta algumas moedas e uma bebida na mão. Quente, fria, soda, suco, enfim. O que você quiser. Eu tomei um monte (brincadeira diária de provar uma já que não leio a descriçao), mas as preferidas foram a Pocari, tipo um gatorade de limão menos ácido, e a Ambasa uma soda que parece um pedacinho do céu que é feita com leite (eu jamais tomaria se tivesse essa informação antes).



Durma em uma Lan House: barato, confortável e cheio de guloseimas (os trens funcionam até meia-noite, então é uma maneira segura e divertida de explorar a noite em Tokyo)



Flores, jardins e hortas: eles ocupam TODO o espaço livre e são sempre bem cuidados. As hortas são comunitárias! É um deleite andar pelas ruas.




Lixo: não há sujeira na rua nem latas de lixo, pois cada um é dono do seu lixo. Os únicos lugares para jogar lixo (tirando as residências) são as da maquina de bebida.
Espaço: é raro ver quintal e garagem. Os carros e bicicletas ficam em estacionamentos públicos que são verticais (muita tecnologia) e as roupas molhadas são penduradas nas sacadas, janelas e dentro de casa (eles possuem muito um aparelho que desumidifica o ar, secando as roupas). A relação com a natureza é maravilhosa aqui e acho que ainda preciso refletir muito para minha empatia aumentar e eu me tornar uma pessoa melhor: pensem que a ocupação urbana ocupa menos de 30% do território japonês.
O clássico, o futurista e o religioso se misturam aqui a todo momento, seja nas construções, nos incontáveis templos, no vestuários e em cada cantinho que puder ser observado.



Música na rua! Uma novidade para os tão tímidos japoseses. Os jovens simplesmente trazem seus instrumentos e depois da aula dão um show nas calçadas. 


Vá em restaurantes com “drink bar”, drinks a vontade por menos de 200 ienes. A brincadeira é experimentar sem saber o que é, haha:


Coma donuts e procure hambugueres de camarão: são baratos, deliciosos e bem diferentes dos que temos.
Nas livrarias que fui, sempre encontro uma prateleira só de fotos de bumbum de ratinho. Tem até de pelúcia ao lado dos livros tsc tsc 


Lugares que não podem faltar com suas atrações: Tokyo (Shibuya, Yoyogi-koen, Shinjuku, Ueno e Asakusa), Kanto (Ushiku Daibutsu, Nikko, Kamakura, Kashiwa, Shimizu-Koen e quantos santuários e templos você encontrar) e o Museu do Studio Ghibli e suas redondezas (para o museu é preciso comprar ingresso antecipado, mas foi a experiência mais especial em museu que já tive). Se você gosta de lugares mais hippies, visite também Shimo-Kitazawa: cheio de lojinhas descoladas, antiquários e jovens bonitos.

uma foto tirada especialmente para a dona do blog :)

Obrigada Paula!

segunda-feira, julho 21, 2014

Pinterest da Semana


uma Ana Tereza que fez!



Quase 20 dias sem postar e vim aqui fazer um apanhado geral de bonitezas só pra dizer que estamos voltando com a programação normal! Sou mega viciada no Pinterest (me sigam por lá) e estas foram algumas coisas lindinhas que eu queria dividir com vocês  ♥.

Boa semana pra todo mundo!

Talvez você goste destes aqui ó:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...